Época: Empresa fantasma de Petrolina recebeu R$ 240 mil da campanha de Bolsonaro para atuar nas redes sociais

De acordo com advogados eleitorais, informar na prestação de contas o CNPJ de uma empresa laranja, que não é a que de fato está prestando o serviço, pode ser considerado crime de falsidade ideológica eleitoral se constatada a intenção de fraude. O Código Eleitoral prevê uma pena de até cinco anos para o delito. Da revista Época

Banner na materia inicio  816 x90

Empresa fantasma recebeu R$240 mil de campanha de Bolsonaro

O valor recebido por suposta produtora que não existe corresponde a cerca de 20% do total gasto na campanha pelo candidato até agora

Uma produtora de vídeo fantasma, que está registrada com sede no centro de Petrolina (PE) mas não existe no local, recebeu R$ 240 mil para produzir vídeos para TV e redes sociais da campanha do candidato do PSL ao Planalto, Jair Bolsonaro.

O valor corresponde a cerca de 20% do total gasto na campanha pelo candidato até agora. A informação é da revista Época.

A reportagem visitou a produtora, cujo nome é Mosqueteiros Filmes Ltda, e encontrou apenas uma casa vazia, com um anúncio de “vende-se”.

A informação obtida com os donos do imóvel é que a empresa havia alugado uma sala há muito tempo e que tinham deixado o local há anos.

Segundo advogados eleitorais ouvidos pela revista, divulgar na prestação de contas o CNPJ de uma empresa laranja pode ser considerado crime de falsidade ideológica eleitoral.

 

Da redação da Agência PT, com informações da Época

*no VioMundo


Todo e qualquer comentário é de inteira responsabilidade do seu autor e em nada tem a participação do site RO24HORAS
Loading...