The Intercept possui materiais inéditos sobre a Lava Jato

Banner na materia inicio  816 x90

O site The Intercept Brasil, do jornalista Glenn Greenwald, ainda possui materiais inéditos de ilegalidades cometidas pela Lava Jato. São mensagens do aplicativo Telegram compostas por textos, áudios e vídeos que ainda virão à tona.

“O pacote inclui mensagens privadas e de grupos da força-tarefa no aplicativo Telegram de 2015 a 2018”, anotou O Globo, que não resistiu a materialidade de provas que ensejam a nulidade de todas as operações da Lava Jato.

O site mostra em reportagens que o ex-juiz Sérgio Moro e o procurador Deltan Dallagnol, do Ministério Público Federal do Paraná, combinaram em mensagens do aplicativo russo atuação para condenar o ex-presidente Lula e impedir a vitória do candidato do PT Fernando Haddad na eleição de 2018.

O líder do PT na Câmara, deputado Paulo Pimenta (RS), afirma que a troca de mensagens entre Deltan e Moro prova –além da perseguição ao partido– prevaricação porque escolhia seletivamente os alvos das operações da Lava Jato.

Pimenta destacou mensagens que comprovariam a indústria das delações, o esquemas de venda de proteção:

Dallagnol – 16:01:03 – Caro, favor não passar pra frente: (favor manter aqui): 9 presidentes (1 em exercício), 29 ministros (8 em exercício), 3 secretários federais, 34 senadores (21 em exercício), 82 deputados (41 em exercício), 63 governadores (11 em exercício), 17 deputados estaduais, 88 prefeitos e 15 vereadores […].

Moro – 18:32:37 – Opinião: melhor ficar com os 30 por cento iniciais. Muitos inimigos e que transcendem a capacidade institucional do mp e judiciário.

Advogados do grupo de Prerrogativas da OAB irão pedir à procuradora-geral da República, Raquel Dodge, a extinção da força-tarefa da Lava Jato; a demissão do ex-juiz Sérgio Moro e a suspensão da aposentadoria; e o afastamento de Deltan do MPF.

Por Esmael Morais


Todo e qualquer comentário é de inteira responsabilidade do seu autor e em nada tem a participação do site RO24HORAS
Loading...