Eclipse lunar poderá ser visto de Porto Velho nesta terça-feira, 16

Banner na materia inicio  816 x90

Segundo professor da Unir, fenômeno parcial será assistido em até 30% no município. Próximo previsto é um total em maio de 2022.

O eclipse lunar parcial que acontecerá na noite da próxima terça-feira (16) vai poder ser assistido da capital Porto Velho. O fenômeno acontece quase duas semanas depois de um solar, que pôde ser visto até 24% no município e 100% no Chile e na Argentina.

Segundo o professor de física da Universidade Federal de Rondônia (Unir) e coordenador do grupo de astronomia da instituição, Ariel Adorno, o eclipse lunar deve chegar até 30% de nitidez na região.

A chamada “fase da umbra”, que é quando a sombra do Sol começa a ser observada na Lua, deve oscilar entre cinco e seis horas de aparição no Brasil. “Mas visível para nossa região por volta de 2h30”, reiterou Adorno.

Conforme o professor, a lua já nascerá eclipsada às 18h11 (horário local). O término está previsto para as 20h17. Com intuito de não perder os mínimos detalhes do fenômeno, Ariel disse que montará um esquema no condomínio onde mora e registrar de minuto a minuto o eclipse lunar parcial.

Eclipse Lunar

O eclipse lunar é um fenômeno astronômico que ocorre quando a Lua é ocultada totalmente ou parcialmente pela sombra da Terra, ou seja, quando há um alinhamento do Sol, Terra e Lua.

Ao contrário de um eclipse solar, a observação da versão lunar não exige um óculos de proteção. É a olho nu.

O mais recente aconteceu em janeiro deste ano e encobriu a Lua totalmente. Ariel Adorno conseguiu ver e captar imagens do eclipse na Chapada dos Guimarães (MT). De acordo com o professor da Unir, o fenômeno durou cerca de seis horas.

Professor Ariel Adorno acompanhou do início ao fim o eclipse lunar total que ocorreu em janeiro deste ano. — Foto: Ariel Adorno/Arquivo pessoal

O eclipse lunar parcial desta terça-feira é o último do ano. O próximo visível no Brasil será total e vai ocorrer apenas em maio de 2022.

50 anos do homem na Lua

O fenômeno acontece coincidentemente na data em que a missão Apollo 11 comemora 50 anos da decolagem rumo à Lua.

Neil Armstrong na Lua em 1969 — Foto: Nasa/Divulgação

Em 16 de julho de 1969, o foguete capitaneado por Neil Armstrong (1930-2012) partiria da Terra para quatro dias depois aterrissar em solo lunar no que foi um “pequeno passo para o homem, grande passo para a humanidade”.

Por Mayara Subtil, G1 RO – Porto Velho


Todo e qualquer comentário é de inteira responsabilidade do seu autor e em nada tem a participação do site RO24HORAS
Loading...