O Rei Leão: Jon Favreau compara sua experiência em Homem de Ferro com o novo filme

Banner na materia inicio  816 x90

O que o primeiro filme do UCM e o mais novo remake da Disney têm em comum? O diretor explica.

Diretor de O Rei Leão e criador da aguardada série de Star Wars, The Mandalorian, Jon Favreau está no auge de seu bom relacionamento com a Disney. Em entrevista ao Jimmy Kimmel, o cineasta contou sobre sua experiência comandando a nova versão do clássico de 1994, a comparando com seu trabalho no longa que deu início ao Universo Cinematográfico Marvel, Homem de Ferro. Favreau explicou que ficou muito nervoso com a recepção do filme, até o dia da pré-estreia. Nessa primeira exibição, ele até mesmo checou com os cineastas responsáveis pela animação original, que de acordo com ele pareceram felizes com a nova versão. “Rob Minkoff, que dirigiu o original, visitava o set e via o que estávamos fazendo. Eu sempre tentava checar se eles aprovavam, porque esse é o tipo de filme que manteve tão bem sua qualidade e tanta gente cresceu assistindo, que eu queria ter certeza que honraríamos seu legado.” “Esse foi o filme com a maior pressão que eu já senti em minha carreira”, o diretor revelou. “Com Homem de Ferro, ninguém esperava muito de início. Quando começamos, o filme não era nada, as pessoas só estavam felizes em ver o Robert (Downey Jr.) recuperar sua carreira e assistir àquele herói. Eu acho que os irmãos Russo sentiram bem mais pressão com os filmes dos Vingadores, dez anos mais tarde.” Jon Favreau também comentou as mudanças trazidas pelo novo O Rei Leão, que possui por volta de meia hora a mais de duração e, de acordo com ele, tem muita improvisação. “Eu sempre amei o improviso, coisas que podem trazer um pouco mais de vida pra obra. Eu adoro gastar meu tempo assistindo meticulosamente todas as gravações diárias. Com animação é ainda mais fácil, porque você pode editar as cenas como quiser e animar os personagens a partir disso.” Durante o processo de dublagem de O Rei Leão, os atores foram gravados juntos em um espaço de ensaio, ao invés de uma cabine de som, com câmeras capturando suas performances. “Assim, o que você vê é uma dinâmica de improviso muito mais natural”, Favreau explicou. O diretor já havia comentado que trouxe essa técnica do que aprendeu em Homem de Ferro, onde ele tentava dar espaço para o elenco improvisar de maneira similar. O Rei Leão segue em cartaz nos cinemas de todo o Brasil e já ocupa o posto da terceira maior estreia do país. Leia a crítica do AdoroCinema. Jon Favreau ainda continua sua participação no UCM, porém agora só como ator. Recentemente, ele reprisou seu papel de Happy Hogan em Homem Aranha: Longe de Casa.

Nathália Gonçalves


Adoro Cinema


Todo e qualquer comentário é de inteira responsabilidade do seu autor e em nada tem a participação do site RO24HORAS
Loading...