Renato Gaúcho apoia Bolsonaro e não vê problemas em gay no mundo do futebol

Banner na materia inicio  816 x90

Em entrevista à Folha de S. Paulo, treinador do Grêmio admitiu voto e apoio ao governo Bolsonaro e afirmou não entender porque gay no futebol é notícia mundial

Renato Gaúcho é um dos principais personagens folclóricos do mundo da bola, irreverente, fala o que pensa e sem meias palavras, o treinador ganhou seu espaço entre os melhores nos últimos anos ao levar o Grêmio ao Tri da Libertadores.

Em entrevista à Folha de S. Paulo, o técnico não ficou em cima do muro e falou abertamente sobre política e admitiu apoio ao novo governo no país: “Votei nele. É meu presidente. O Bolsonaro e o Sergio Moro são pessoas do bem que querem o bem do Brasil. Na minha opinião, quem é contra esses caras é contra o crescimento do Brasil.”

O comandante do time gaúcho ainda falou sobre outro assunto polêmico, o gay no futebol, que algumas vezes é conhecido como esporte machista.

“O que eu acho é o seguinte: se tem um gay na música é normal, se tem um gay ator é normal, se tem um gay em qualquer outra profissão é normal. Mas se tem um gay no futebol, vira notícia mundial. Por quê? Não entendo isso.”, afirmou.

Renato disse ainda se comandasse um jogador gay brincaria com o mesmo normalmente, como faz com grande parte do elenco, para o treinador o importante seria dentro de campo: “Eu quero é que ele jogue”.

Por Eduardo Suguiyama


Todo e qualquer comentário é de inteira responsabilidade do seu autor e em nada tem a participação do site RO24HORAS
Loading...