Ipea reduz previsão de expansão do PIB agropecuário do Brasil em 2020 para 2,4%

Banner na materia inicio  816 x90

Segundo estudo, a quebra da safra de soja teve mais peso no resultado do que a pandemia do novo coronavírus.

O Produto Interno Bruno (PIB) do setor agropecuário brasileiro deve crescer 2,4% em 2020, projetou nesta quarta-feira o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), que reduziu estimativa de março, de avanço de 3,8%, ressaltando no entanto que a mudança não tem o coronavírus como principal fator.

Mas o resultado ainda é melhor do que na comparação com o resultado de 2019, quando o crescimento foi de 1,3%.

“O principal motivo da revisão não é a pandemia, está relacionado à redução da estimativa de produção de soja do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA), do IBGE, e decorre principalmente de uma queda da colheita do grão no Rio Grande do Sul”, disse o Ipea.

Em um “cenário de estresse”, com impactos mais significativos da recessão sobre o PIB do agronegócio, principalmente sobre a produção de bovinos e cana-de-açúcar, o setor ainda avançaria 1,4% no ano, segundo a projeção.

Antes, o Ipea previa alta de 2,5% mesmo no cenário de maior estresse.

“O mercado de carne bovina, proteína mais cara, pode ser o segmento com maior impacto negativo por conta da crise causada pela pandemia de Covid-19”, disse o diretor de Estudos e Políticas Macroeconômicas do Ipea, José Ronaldo de Castro Souza Júnior, em nota.

A previsão de taxa de crescimento do segmento de carne bovina caiu de 3,5% para 1,1% no cenário-base.

Importância do PIB da agropecuária
Pela metodologia do IBGE, a agropecuária é responsável por cerca de 5% do resultado total do PIB, pois considera apenas o que é produzido dentro das fazendas. Em 2019, o setor movimentou R$ 322 bilhões de um total de R$ 7,3 trilhões.

Segundo cálculos da CNA, quando se leva em conta a participação das agroindústrias (como frigoríficos) e o setor de serviços da atividade (como transporte de mercadorias), o agronegócio como um todo responde por, pelo menos, 20% do PIB brasileiro.

Por Reuters


Todo e qualquer comentário é de inteira responsabilidade do seu autor e em nada tem a participação do site RO24HORAS
Loading...