Brasil questiona suspensão de importação de frango por parte das Filipinas e ameaça ir à OMC

Banner na materia inicio  816 x90

Para ministério, decisão do governo filipino “foi desproporcional”. Interrupção das compras ocorreu depois de uma cidade chinesa ter alegado encontrar traços do novo coronavírus em um carregamento de asas de frango.

Frango contaminado — Foto: Divulgação

O Ministério da Agricultura solicitou esclarecimentos às autoridades das Filipinas sobre a suspensão das importações de carne de frango do Brasil, na última sexta-feira (14).

A interrupção das compras foi feita depois que uma cidade chinesa alegou ter encontrado traços do novo coronavírus em um carregamento de asas de frango produzidas no país.

Na tarde desta segunda, o ministério se reuniu com um representante do governo filipino para tratar da questão. Além do pedido de esclarecimentos, o governo brasileiro alertou ao país sobre a possibilidade de recorrer à Organização Mundial do Comércio (OMC).

“Transmiti também a percepção da ministra (Tereza Cristina) de que o episódio poderia prejudicar as relações bilaterais, tendo presente que as autoridades filipinas tomaram uma decisão desproporcional, com base em notícias de jornal, sem consultar previamente as autoridades brasileiras”, disse ao G1 o secretário de Relações Internacionais do ministério, Orlando Leite Ribeiro.

O governo diz ainda que as autoridades filipinas não notificaram oficialmente o Brasil e nem fizeram qualquer contato prévio solicitando informações sobre o episódio na China.

O Brasil, maior exportador global de carne de frango, responde por cerca de 20% das importações do produto das Filipinas. De janeiro a julho, o país vendeu US$ 31,4 milhões aos filipinos, cerca de 50,3 mil toneladas, o que representa cerca de 2% das exportações brasileiras no período.

Caso na China
No quinta (13), a prefeitura de Shenzhen, cidade da China próxima de Hong Kong, anunciou ter detectado o novo coronavírus em um controle de rotina de frango importado do Brasil.

De acordo com o número de registro informado no comunicado da prefeitura de Shenzhen, o lote pertence ao frigorífico Aurora, de Santa Catarina. Porém, em nota, a cooperativa afirmou que não foi notificada pelo governo chinês sobre o ocorrido e que não há “confirmação oficial por parte da autoridade pública nacional da China”.

‘Não devemos criar a impressão de que há problema com nossa cadeia alimentar’, diz OMS
Ainda na quinta-feira, a Embaixada da China no Brasil afirmou que “por enquanto, não há novas restrições para a importação brasileira”.

“O lado chinês está trabalhando com lado brasileiro para melhor identificar onde e como ocorreu a contaminação”, disse a embaixada em nota enviada ao G1.

Contaminação ‘pouco provável’
A suposta contaminação em pacote de frango importado do Brasil é pouco provável, segundo especialistas, porque, entre outros motivos, não há comprovação de que o vírus, ainda que congelado, consiga sobreviver na superfície por longos períodos.

“Por isso, é muito pouco provável que o produto tenha sido contaminado no Brasil. O mais provável é que a contaminação tenha ocorrido no final, já na China, depois de ser manipulado por alguém contaminado”, afirma o infectologista Marcelo Otsuba.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) comentou que a notícia sobre o caso não deve causar pânico na população.

Por G1


Todo e qualquer comentário é de inteira responsabilidade do seu autor e em nada tem a participação do site RO24HORAS
Loading...